Filósofos e a Educação

O que os filósofos têm a dizer aos educadores? Muito. A começar por ajudar na compreensão dos papéis do professor e no desenvolvimento dos alunos, os limites e as potências de sua atuação, além de o que fazer para melhorar suas práticas educacionais e pedagógicas.
Esta coleção trata de muitas das inestimáveis contribuições à educação de alguns dos mais importantes pensadores da história.

Coleção com 16 programas:
Gramsci
Kant
Nietzsche
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sto Agostinho e Sto Tomás de Aquino
Descartes
Rousseau
Marx
Maquiavel
Locke
Hegel
Comte
Foucault
Deleuze
Arendt
Bourdieu

 

R$ 880,00

Comprar

Você também pode adquirir os vídeos dessa coleção separadamente:

Antonio Gramsci

Segundo Gramsci, a educação tem participação fundamental na elaboração, sistematização e irradiação da concepção de mundo que estabelece a ordem social tal como ela é, pois prepara os intelectuais, que são os agentes dos aparelhos de hegemonia. A educação tem assim papel importante na configuração, na disseminação e na reprodução da ideologia e, consequentemente, na preservação do poder das classes dominantes. Mas ela atua também como força de transformação social, mediante a elaboração, sistematização e disseminação de concepções de mundo contra-ideológicas. É nessa tensão constante que o educador exerce suas atividades, ora de preservação da ordem já constituída, ora de transformação dessa realidade.

Conteúdo:
- O lugar da filosofia na existência dos homens e como todos os homens são.
- A capacidade de sairmos do senso comum para chegarmos ao bom senso.
- O novo papel da ideologia e como esta é pensada como cimento da sociedade.
- A educação, a ideologia e a contra-ideologia
- A educação como força de transformação.
- Consciência teórica e vida real. Atividade teórica e atividade prática.

R$ 60,00

comprar

Comte

Augusto Comte foi um dos filósofos que marcou mais profundamente a cultura brasileira. É seu o lema estampado em nossa bandeira: “Ordem e Progresso”.
O positivismo, como será chamada a filosofia de Comte, desenvolveu-se em dois ramos: o epistemológico, que defende o método científico, e o ramo teológico, ideologicamente tradicional e conservador.
No plano ideológico, Comte pensa a educação como uma força reprodutiva das estruturas sociais já que para ele a escola deve reproduzir os valores vigentes daquela sociedade.
Já no plano epistmológico, para Comte as escolas devem promover a prática da metodologia científica e ajudar o aluno a abandonar as crenças míticas de sua infância, a ir além das pretensões infundadas da adolescência e a chegar à idade adulta adotando as conclusões sustentadas pela ciência. Mais do que uma introdução à ciência, pensa a educação como iniciação ao procedimento técnico, pois é por meio dele que o homem irá dominar o mundo. Essa visão pragmática e tecnicista irá marcar a escola até os dias de hoje.

Conteúdo:
- Reforma intelectual da ciência
- Teoria dos Três Estados
- Ciências humanas
- Positivismo epistemológico e teológico
- Positivismo no Brasil
- Escola Nova

R$ 60,00

comprar

Deleuze

Deleuze foi um filósofo e professor francês que nunca escreveu sobre educação. Por que, então, um programa sobre Deleuze e a Educação?
Porque talvez precisemos do inusitado, do diferente, do inconformismo. Atributos que não faltam à vasta produção desse pensador.
Graduado em filosofia na Sorbonne, Deleuze foi professor secundário de filosofia, pesquisador, professor universitário.
O vigor e o inusitado, o inspirador e a consistência que marcaram seu pensamento justificam o deslocamento da obra de Deleuze para o campo da Educação.

Conteúdo
- Biografia
- Criação de conceitos
- Problema
- Filosofia da Educação
- Três motivos pedagógicos
- Aprender
- Ensinar
- Educação Menor
- Multiplicidade
- Rizoma

R$ 60,00

comprar

Foucault

Michel Foucault, uma figura muito produtiva, polêmica e complexa, foi um filósofo mundialmente conhecido, com grande presença nos meios de comunicação. Com o falecimento de Sartre, em 1980, Foucault tornou-se o mais famoso intelectual francês.
De sua vasta produção, podemos deslocar muitos conceitos e ideias para o campo da Educação, especialmente de seus textos sobre o saber e o poder.
Foucault nos legou uma obra vigorosa e provocadora, fundamental àqueles que lidam com a Educação.

Conteúdo
- Biografia
- Três fases de Foucault
- Morte do sujeito
- Saber
- Ética: cuidado de si
- Educação
- Disciplinarização
- Biopoder

R$ 60,00

comprar

Friedrich Nietzsche

Para Nietzsche, a educação deve despertar as potências dionisíacas do homem, o que pressupõe uma crítica radical aos valores da cultura racionalista, presente na filosofia, na ciência e na própria religião. Segundo o filósofo alemão, a filosofia, a ciência, a religião precisam ser superadas, para que o homem possa agir por força de suas potências vitais, pela pulsação da vida, e não da razão lógica.
A educação, portanto, deve estar no sentido da busca da liberdade do espírito, na potencialização da vontade de poder do indivíduo e da constituição de um homem superior, sem as amarras da religião, do Estado e dos valores morais ocidentais.

Conteúdo:
- Razão e sensibilidade: o dionisíaco contra o apolíneo.
- Uma filosofia construída a marteladas.
- A crítica à cultura decadente do mundo ocidental.
- Questionando a ciência, a filosofia, a religião e a moral ocidentais.
- Propondo a constituição de um homem superior.
- A educação em busca da liberdade do espírito

R$ 60,00

comprar

Hannah Arendt

Há vários anos que o pensamento de Hannah Arendt tem grande repercussão nas áreas do direito, da filosofia e da teoria política. No campo da Educação, sua produção foi pequena. Apesar disso, Arendt tem causado crescente interesse entre os educadores. Talvez isso se deva à clareza e ao notável vigor com que Arendt trata de temas fundamentais para os educadores, tais como autoridade, tradição, legado cultural e do significado de público e privado. Uma obra fundamental e surpreendente.

Conteúdo:
- Biografia
- Legado cultural
- Senso Comum
- Tradição
- Autoridade
- Público e privado
Conteúdos

R$ 60,00

comprar

Hegel

Hegel é um dos pensadores mais importantes e complexos da filosofia ocidental. Formulou uma síntese da filosofia que tinha sido produzida até então, no século XIX.
Hegel introduz a dimensão da historicidade no debate filosófico, fazendo uma notável inflexão, já que desde os gregos dominava a ideia de que havia uma realidade estável, imutável, permanente.
Além de um pensador produtivo e revolucionário, Hegel foi professor e reitor de universidades. Embora nunca tenha escrito uma obra sobre educação, formulou, em discursos que fazia ao final dos anos letivos, algumas propostas educacionais em campos como currículo e metodologia, destacando sempre o papel do professor como exemplo e inspiração do educando.

Conteúdo:
- Historicidade
- Razão sensitiva e razão mística
- Dialética
- Discursos sobre Educação: currículo, metodologia e disciplina

R$ 60,00

comprar

Immanuel Kant

Immanuel Kant, um dos mais importantes filósofos da história, foi diretor de escola e professor. Ele representou o momento mais significativo da filosofia na Idade Moderna e ainda influencia profundamente os pensadores da atualidade.
Para Kant, todos os investimentos pedagógicos devem ser na direção de promover a busca pela perfeição, que se dá pela plenitude da moralidade. Para tanto, se deveria promover a disciplina, não como forma de opressão, mas para se superar o comportamento puramente instintivo. Valorizava a ampliação do conhecimento, particularmente o conhecimento científico, mas também da arte e da estética. Acreditava, enfim, que o sujeito deveria tornar-se cada vez mais moral, prudente, culto e emancipado.

Conteúdo:
- Comparação entre o projeto iluminista da modernidade e filosofias anteriores.
- O conhecimento não atinge as essências, mas apenas os fenômenos.
- Uma nova e surpreendente teoria do conhecimento.
- A ciência e a moral na escola.
- As condições da razão teórica e as possibilidades da razão prática.
- A Educação e a emancipação do sujeito.

R$ 60,00

comprar

Jacques Rousseau

Em uma época em que a filosofia tratava do homem como um ser abstrato, Rousseau propõe uma visão radicalmente diferente e passa a pensar o homem como um ser concreto e histórico.
Preocupado com a felicidade dos seres humanos, busca saber o que torna infeliz o homem, que julga nascer feliz e em harmonia com a natureza.
Rousseau acredita que a sociedade e suas regras corrompem o homem, e faz uma proposta concreta e sistemática de como a convivência social pode se dar sem violentar a liberdade, a consciência e a criatividade do indivíduo. Para ele, a Educação está no centro dessa construção.

Conteúdo:
- Revolução filosófica: o homem concreto
- O homem e a natureza
- Contrato Social
- Naturalismo e antropocentrismo
- Emilio: uma proposta de Educação
- Rousseau e a educação contemporânea

R$ 60,00

comprar

Karl Marx

O pensamento de Karl Marx exerce profunda influência nas mais diversas áreas da atuação humana, desde na filosofia, na economia e na sociologia, até na educação.
Sua filosofia é uma análise sobre a dimensão política da sociedade. Traz implícita uma proposta político-pedagógica que reconhece que o papel mais importante da educação não é o desenvolvimento individual, mas o de colaborar para a transformação da sociedade em suas dimensões política e econômica

Conteúdo:
- Materialismo histórico e dialético
- Categorias marxistas
- Filosofia da práxis
- Superação do capitalismo
- O papel da Educação

R$ 60,00

comprar

Locke

John Locke faz parte do grupo de filósofos empiristas ingleses do século XVII. Defendiam que a construção do conhecimento passa necessariamente pela experiência e não é somente um acervo cultural herdado de geração em geração, nem apenas uma intuição intelectual, como imaginava Descartes.
Locke acreditava que o desenvolvimento intelectual deve ser conseguido a partir do exercício do conhecimento científico e que o desenvolvimento moral deve buscar a consciência dos princípios básicos do liberalismo, ou seja, das condições de liberdade, de igualdade e de propriedade.
Para este filósofo empirista, a Educação deve promover um constante contato com o mundo natural e as realidades concretas da vida.

Conteúdo:
- Empirismo
- Razão natural X metafísica
- Conhecimento: ideias simples e ideias complexas
- Contrato Social
- Educação liberal
- Conhecimento científico

R$ 60,00

comprar

Maquiavel

Até hoje utilizamos o termo maquiavélico de forma pejorativa, para designar uma manipulação, um ato esperto, astuto, imoral. Por que isso ocorre?
Desde os filósofos da Grécia antiga e da escolástica, acreditava-se que somente homens éticos poderiam gerar uma sociedade harmoniosa. Maquiavel promoveu uma importante ruptura com esse pensamento dominante, não vendo a necessidade de um comportamento moralmente correto para que haja uma boa convivência coletiva. Segundo o filósofo italiano, devem-se utilizar pragmaticamente quaisquer meios necessários a fim de garantir o funcionamento da sociedade. Para cumprir este objetivo, Maquiavel afirma que mais do que o convencimento, é a mão firme do estado que deve garantir a harmonia social.
Maquiavel não assume a posição própria de uma teoria pedagógica, mas se olharmos somente o conteúdo teórico de sua filosofia política, é possível concluir que para ele um bom modelo de escola seria aquele que estivesse a serviço da formação de um comportamento cívico.

Conteúdo:
- As limitações morais do homem
- Uma Filosofia Política
- Papel do governante para manter uma sociedade em harmonia
- Contrato social
- Educação e disciplina
- Formação do comportamento cívico

R$ 60,00

comprar

Pierre Bourdieu

No campo da Educação, a contribuição de Bourdieu é profunda e perturbadora. Para este autor francês, o sucesso escolar está associado a uma disposição para o conhecimento, está intimamente relacionado ao capital cultural que as crianças trazem de suas casas para a escola. Para ele, o papel da escola tem sido muito mais de reprodução das diferenças sociais do que de transformação dessa realidade.
As análises de sua obra nos permitem perguntar: Por que os currículos escolares são formados por esses conhecimentos e não por outros? Por que nem todas as crianças conseguem se apropriar disso? Por que os professores não conseguem mudar essa realidade?
Ao morrer, em 2002, aos 71 anos, Bourdieu era provavelmente o mais lido e citado sociólogo em todo o mundo.

Conteúdos
- Biografia
- Escola conservadora
- Capital cultural
- A Reprodução
- Excluídos do Interior
- Violência Simbólica
- Habitus
- As categorias do juízo professoral

R$ 60,00

comprar

René Descartes

René Descartes introduz as bases da ciência e da filosofia modernas, bem como lança as referências de uma nova educação, aquela baseada no conhecimento objetivo da realidade. Trata-se do conhecimento científico metódico e criticamente estabelecido, mediante o qual se conhece também o modo de agir, o caminho adequado da ação.

Conteúdo:
- Um método seguro para o conhecimento da verdade: Discurso do Método
- Dualidade do homem: corpo e espírito
- Penso, logo existo
- A extensão dos corpos e a substância divina
- Bases da ciência e filosofia modernas
- Educação baseada no conhecimento objetivo da realidade

R$ 60,00

comprar

Santo Agostinho e Santo Tomás de Aquino

Embora Santo Agostinho se vincule à tradição platônica, de caráter idealista, e Santo Tomás de Aquino retome a tradição aristotélica, de caráter realista, suas concepções de educação convergem quanto a sua finalidade, que é aquela de formar o cristão.
Santo Agostinho e Santo Tomás de Aquino constituem os pilares da escolástica, essencialmente uma pedagogia fundada na teologia cristã e que se constituiu ao longo da Idade Média. Ambos os filósofos estão na base doutrinária da pedagogia do cristianismo e ainda têm profunda influência na pedagogia laica contemporânea

Conteúdo:
- Cristianização do Platonismo e do Aristotelismo
- Escolástica
- Relação entre fé e razão
- As teorias de conhecimento de Santo Agostinho e Santo Tomás de Aquino
- O agir em conformidade com a essência
- Educação como purificação
- Educação como ação de levar o homem à plenitude de sua essência
- A formação do homem espiritual

R$ 60,00

comprar

Sócrates, Platão e Aristóteles

Sócrates, Platão e Aristóteles inauguram a filosofia ocidental. Afirmam a condição do homem como estando fundada numa essência, imutável e eterna, perfeita em si mesma, mas comprometida por seu vínculo à matéria.
O pensamento desses filósofos gregos está profundamente ligado à educação. Sócrates faz uma defesa intransigente do conhecimento, Platão apresenta a perfeição do mundo das idéias e Aristóteles acredita que a educação é a transformação em ato das potencialidades dos homens.
Para eles, a educação deve ser o processo para levar o homem ao máximo possível de sua perfeição.

Conteúdo:
- Educação e o processo do homem rumo à perfeição.
- A busca do sentido em nossas ações.
- Sócrates e a defesa do conhecimento.
- A instauração da pedagogia filosófica e da filosofia pedagógica
- Entendimento, moral e virtude.
- Platão: o Mundo das Idéias
- Aristóteles: a natureza humana e a educação como atualização da potência.
- O pensamento metafísico se desdobrando na idade Media.

R$ 60,00

comprar